Notícias

Agente que agrediu mulher e atirou em delegada é liberado pela Justiça

Por Redação
dezembro 27, 2023

O agente policial de custódia da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) Rodrigo Rodrigues Dias, passou por audiência de custódia e foi liberado pela Justiça nesta quarta-feira (27). A informação foi passada pela delegada da 8ª Delegacia de Polícia (Estrutural), Bruna Eiras.

O homem foi flagrado agredindo uma mulher em um bar na região de Vicente Pires quando foi repreendido pela delegada Karen Langkammer. O agressor estava armado e acabou atirando no pé da policial. O caso ocorreu por volta de 0h15 desta quarta-feira (27).

O agente estava sentado ao lado de uma mulher e um colega. Ele começa as agressões puxando o cabelo da companheira, e os dois passam a se agredir. Logo em seguida, a vítima muda de lugar.

Momentos depois, a delegada aparece acompanhada de um homem e passa a repreender o agressor. Os envolvidos iniciam uma briga e, em dado momento, o agente chega a sacar a arma dentro do bar e ameaça os clientes.

A Polícia Militar do DF (PMDF) foi acionada. Os PMs viram que o suspeito estava atrás de um carro branco e tentaram negociar a rendição.

O homem colocou as mãos para cima e foi desarmado pelos policiais. Ele usava uma pistola Glock 9 mm e portava oito munições e um carregador.

Rodrigo foi preso em flagrante por disparo em via pública, lesão corporal e vias de fato. O caso, incialmente, foi registrado na 8ª Delegacia de Polícia (Estrutural), mas depois foi encaminhado para apuração pela Corregedoria-Geral de Polícia (CGP).

Assédio

Após a divulgação do caso de violência contra duas mulheres em um bar de Vicente Pires, uma massoterapeuta de 34 anos procurou a coluna para denunciar outro episódio de assédio envolvendo o agente policial. A vítima relatou que, em março deste ano, procurou a 4ª Delegacia de Polícia (Guará), onde Rodrigo Dias trabalha, para denunciar um caso de importunação sexual.

“Esse policial nem sequer me atendeu, mas se sentiu no direito de pegar meus dados no sistema e entrar em contato para me assediar”, informou. Na conversa a que a coluna teve acesso, o policial chega a falar que a vítima é muito bonita e pergunta se ela é solteira.

A massoterapeuta fez uma denúncia na ouvidoria da corporação, que encaminhou o caso para a Corregedoria-Geral de Polícia (CGP). Em abril, a PCDF informou que a 4ª DP se manifestou acerca da reclamação e que o caso seguia em apuração.

Histórico de violência

O agente policial de custódia da PCDF tem outras passagens por crimes de violência contra a mulher. Em 2018, a então companheira dele, uma sargento do Corpo de Bombeiros do DF (CBMDF), denunciou o marido com base na Lei Maria da Penha. Segundo a vítima, o policial é muito possessivo, ciumento e tem problemas com álcool. O casal tem duas filhas.

No dia da agressão, a militar relatou que Rodrigo Dias ficou nervoso, pois ela não o acompanhou a uma festa de família. Segundo a vítima, ele chegou em casa bêbado e muito agressivo. Começou a xingar, agarrou-a pelos braços e deu uma chave de punho.

O homem também tentou enforcar a companheira, mas foi impedido por uma das filhas do casal. A mulher chamou a polícia, pediu medidas protetivas de urgência e foi encaminhada ao Instituto de Medicina Legal (IML). Ainda de acordo com a sargento, ela era ameaçada constantemente pelo marido.

Por Vanessa Lima / Via Metrópoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale conosco

Rua José Pinto de Barros, Nº  26
 Centro
Palmeira dos índios - AL

E-mail: siteagresteagora@gmail.com

linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram