Notícias

Governo Lula prevê R$ 300 bilhões em crédito e subsídio para “Plano Safra da indústria”

Por Redação
janeiro 22, 2024

O “Plano Safra para a indústria” do governo federal prevê R$ 300 bilhões em crédito e subsídios para o setor até 2026. Nomeado “Plano Mais Produção”, o incentivo é uma demanda do setor e será anunciado pelo presidente Lula em cerimônia no Planalto, nesta segunda-feira (22).

As linhas de crédito, equity e recursos não reembolsáveis estarão voltadas a viabilizar as “seis missões” previstas no Nova Indústria Brasil, política industrial que o governo propõe para o país até 2033.A cifra estará dividida em quatro eixos: Mais Inovação, Mais Verde, Mais Exportação, Mais Produtividade.Para inovação, o Plano reúne dinheiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), a condições de taxa referencial (TR), além de recursos não-reembolsáveis para temas prioritários e do Fundo Nacional de Desenvolvimento Industrial e Tecnológico (FNDIT).

No eixo verde, há aportes do novo Fundo Clima, considerado pelo governo o principal instrumento de financiamento para a descarbonização da indústria brasileira. Também estão previstas a estruturação de fundos de investimento em participações voltados à transformação ecológica.

Já para exportações, deposita expectativas no BNDES Exim, voltado ao financiamento de exportação de bens e serviços nacionais). Além disso, quer o aprimoramento legal das exportações de serviços.

Em novembro, Lula enviou um projeto de lei ao Congresso para autorizar o BNDES a retomar a exportação de serviços. Polêmica, a modalidade de crédito serviu para levar adiante projetos como o porto de Mariel, em Cuba, e o metrô de Caracas, na Venezuela, que se tornaram pivôs de debate político nas últimas eleições presidenciais.

No quarto eixo, além das ações financeiras do Brasil Mais Produtivo, que incentiva a transformação digital de micro, pequenas e médias indústrias brasileiras, estarão disponíveis também recursos do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (FUST).

Segundo o Plano, o BNDES também disponibilizará suas linhas de expansão de capacidade produtiva e aquisição de máquinas e equipamentos, operados de forma direta e pelos agentes financeiros parceiros.

Para além do Plano Mais Produção, a gestão federal quer que o Fundo de Aval à Micro e Pequena Empresa Fampe Inovacred opere de forma descentralizada, por meio de agentes financeiros, para apoiar empresas com faturamento de até R$ 4,8 milhões em projetos de até R$ 1,5 milhão.

As operações poderão ter prazo de até 10 anos. A expectativa é de que 60 mil pequenos negócios sejam beneficiados.

Redação CNN BRASIL 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale conosco

Rua José Pinto de Barros, Nº  26
 Centro
Palmeira dos índios - AL

E-mail: siteagresteagora@gmail.com

linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram