Notícias

Trump tem vitória esmagadora em prévias e reforça favoritismo nas eleições dos Estados Unidos

Por Redação
janeiro 16, 2024

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump venceu com folga as primeiras prévias para a disputa pela Casa Branca do Partido Republicano na noite de segunda-feira (15).

A votação em Iowa, chamada de caucus, terminou com uma margem final tão confortável para Trump quanto as pesquisas previam há meses.

Desde a década de 1970, o estado tem um papel de protagonista na largada da corrida, realizando a primeira disputa para a indicação presidencial no país.

Mas dominar a contagem de votos foi apenas uma das razões pelas quais o ex-presidente comemorou na noite de segunda-feira, depois que seus apoiadores enfrentaram o frio extremo para lhe proporcionar a vitória.

Nenhum dos principais rivais de Trump, Nikki Haley e Ron DeSantis, conseguiu margem suficiente para emergir como desafiante principal do ex-presidente entre os republicanos — e, portanto, os votos não-Trump permanecem divididosos.

Enquanto isso, seu rival ideologicamente mais semelhante, Vivek Ramaswamy, anunciou a desistência da corrida — e disse que apoiará Trump nas primárias de New Hampshire na próxima terça-feira (23).

Entenda, a seguir, por que os resultados em Iowa são tão significativos na corrida pela Casa Branca:

Com quase todos os votos contados, Trump obteve 51%, contra 21% de DeSantis e 19% de Haley.

Uma pesquisa feita com os cidadãos de Iowa que participaram do caucus na noite de segunda-feira ajuda a explicar exatamente por que a campanha de Trump foi tão bem-sucedida até agora.

Cerca de metade dos eleitores republicanos se consideram parte do movimento "Make America Great Again" (ou Faça os EUA Grandes de Novo) de Trump, segundo a CBS News, parceira da BBC nos EUA.

A vitória de Trump também foi ampla. Ele venceu entre os eleitores mais jovens e mais velhos e entre homens e mulheres. Também conquistou os republicanos evangélicos e conservadores da direita radical que teve dificuldade de cativar em 2016.

Normalmente, os candidatos presidenciais derrotados desaparecem da memória, nunca conseguindo se livrar da mácula da derrota. No entanto, Trump conseguiu convencer os republicanos – em Iowa e a nível nacional – de que não perdeu a disputa contra Joe Biden.

A maioria dos participantes do caucus de Iowa disse à CBS acreditar que Trump foi o verdadeiro vencedor das eleições presidenciais de 2020 – parcela que chega a 90% entre os apoiadores declarados de Trump.

A posição dominante de Trump dentro do Partido Republicano tem sido irrefutável – mas a sua vitória aqui, no contexto mais amplo da política americana moderna, é extraordinária.

Há dois anos, 22 meses e 25 dias, ele encerrou seu primeiro mandato presidencial sob uma nuvem de controvérsias. Sua campanha questionava o resultado das eleições de 2020, o que culminou no motim de 6 de janeiro no Capitólio. Atualmente, ele enfrenta dois julgamentos criminais decorrentes dessas ações.

Agora, como vencedor das prévias de Iowa, ele deu o primeiro passo significativo para se tornar o candidato do Partido Republicano nas eleições presidenciais de novembro.

Trump ainda tem trabalho a fazer para se tornar o porta-voz republicano. Ele enfrentará um desafio maior contra Nikki Haley na próxima semana em New Hampshire, onde as pesquisas mostram uma queda na sua posição de liderança.

Mas ele ainda é o grande favorito na disputa, endossado em seu primeiro teste pelos eleitores republicanos.

Entenda neste guia como funcionam as eleições dos EUA.

Nenhum rival claro surgiu em Iowa

Na véspera das prévias em Iowa, o assunto principal na política americana envolvia qual candidato ficaria em segundo lugar, atrás de Trump. No final, foi DeSantis quem conquistou a marca.

Contudo, o feito acabou não se tornando uma grande conquista, já que o governador da Flórida conquistou apenas poucos pontos de diferença em relação a Haley, mesmo depois de investir muito tempo e recursos em Iowa.

O resultado, e a promessa de DeSantis de prosseguir com a sua campanha, não proporcionaram o tipo de resultado claro que abriria as portas para um confronto direto com Trump nos próximos dias.

Na verdade, o resultado pode tornar a vitória de Trump ainda mais potente, uma vez que a sua estratégia de dividir para conquistar ainda está de pé à medida que o processo das primárias republicanas entra em ação.

Redação com G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale conosco

Rua José Pinto de Barros, Nº  26
 Centro
Palmeira dos índios - AL

E-mail: siteagresteagora@gmail.com

linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram